Home / TENDÊNCIAS / Mais que tradição, um buquê de amor!

Mais que tradição, um buquê de amor!

Por  Katia  Marchena 

Suzana Freire fala sobre quais os tipos de buquê ideais para cada noiva

O último casamento real entrou mesmo para o hall dos eventos mais simbólicos dos últimos anos e, mesmo cheio de tradições e protocolos da realeza, foi cheio de romantismo.
Uma cena que não foi vista, mas povoou a imaginação de milhares de pessoas foi o fato de que o príncipe Harry colheu, na manhã da cerimônia, nos jardins de Palácio de Kensington, as flores para formar o buquê de Meghan Markle. Um buquê minimalista, combinando com o elegante vestido da noiva, feito com lírio do vale, jasmim, astilbe, astrantia, ramos de murta e miosótis dos jardins e segundo informações do palácio, as preferidas da princesa Diana, mãe de Harry, morta em 1997 num acidente de carro.
A florista Phillippa Cradock foi a responsável por estruturar o buquê da Duquesa de Sussex, que recebeu design pequeno e delicado, finalizado com fita de cetim. Para a organizadora de eventos Suzana Freire, o casamento de Harry e Meghan coloca luz sobre todos os outros e confirma o que sempre diz “a cerimônia tem mesmo que ter a digital do casal e o buquê não foge à regra. Deve representar o estilo da noiva que o carrega.”, afirma Suzana.
Para a cerimonialista, o casal que se envolve na organização do casamento consegue dar significado especial a todos os itens e deixar o grande dia ainda mais emocionante. “Hoje, os homens estão cada vez mais participativos com a realização do casamento. O envolvimento do príncipe Harry com o buquê de Meghan resgata o lado romântico ao se declarar através das flores”.
Para Suzana, o buquê deve combinar com o vestido da noiva. Ele compõe o visual da mulher, assim como o véu, a maquiagem, o penteado e as jóias e pode ter referências da decoração, mas se conecta diretamente com a noiva.
Uma outra recomendação de Suzana é sobre os formatos dos buquês que podem ser redondos, em cascata, em ramos, braçada ou assimétricos e devem ser escolhidos dependendo do biotipo da noiva e da estrutura do vestido. Claro que o buquê também segue tendências, mas o mais importante é que a noiva esteja a vontade e feliz com ele. Suzana lembra que, apesar de o buquê ter bastante destaque no visual da noiva, ele não é o foco, por isso ele não deve roubar a cena, e sim dar harmonia e complementar o visual como um todo. A escolha de um bom profissional é sempre importante, mas o cuidado de aproximar o estilista da florista é essencial para um resultado elegante.
Outra dica de Suzana é escolher flores que tenham sinergia com a noiva e aproveitar as espécies da época em que está se casando, o que garante custos mais acessíveis.

 

 

 

 

Outro momento em que o buquê será o centro da festa e, faz parte da tradição, é quando a noiva o lança às solteiras. Uma brincadeira que remonta pelo menos 4 séculos, e junto ao buquê a noiva envia às amigas a mesma sorte no amor. Esse ritual representa um momento especial da noiva com as convidadas. Algumas noivas preferem presentear as mães com o buquê que se casaram e fazer um segundo buquê para jogar. É uma forma de homenagear uma pessoa especial como fez a Meghan Markle que depositou o dela no memorial do Guerreiro Desconhecido, como é tradição na família real. Há ainda, noivas que desidratam as flores do buquê para que possam ser guardadas ou até mesmo colocadas num quadro.
Enfim, as flores do buquê certamente têm uma importância emocional às noivas, que além de deixá-las lindas e tradicionalmente vestidas para casar, poderão ter significado pós-cerimônia. O buquê certamente acompanhará a noiva para sempre e será um item especial que remeterá às lembranças daquele momento da sua vida.

Comunicação Marcehana 

katiahmarchena@yahoo.com.br